Jurista apoia aprovação de Internação Involuntária de dependentes de drogas



Senado aprova PL de Internação Involuntária (sem autorização do internado) de dependentes de drogas, iniciativa do ministro e ex-deputado federal Osmar Terra. O Projeto de Lei sempre contou com o apoio do Dr. Cid Vieira de Souza Filho, ex-presidente da Comissão Antidrogas da OAB/SP e reconhecido líder contra a descriminalização das drogas.

O advogado criminalista foi idealizador do Movimento Mutirão pela Vida, que auxilia, por meio de advogados voluntários, as famílias que buscam a internação de seus parentes droga adictos no Sistema Público de Saúde e não conseguem atendimento. O Movimento uniu OAB/SP (Ordem dos Advogados do Brasil, seção São Paulo), CRATOD (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas do Estado de São Paulo) e conta com o apoio do Amor Exigente, instituição que atua no apoio às famílias dos dependentes de drogas.

“Sou manifestamente contrário à legalização das drogas”, disse Dr. Cid Vieira de Souza Filho. Ele, que fez sustentação oral no processo que analisa o tema no Supremo Tribunal Federal, afirma que é representante de um milhão e duzentas mil famílias de dependentes químicos, que estão extremamente preocupados com a possibilidade de se descriminalizar as drogas ou legalizá-las.

O advogado cita como exemplo a Cracolândia em São Paulo. “Quem convive, está na linha de frente do problema, vê os jovens na Cracolândia, não pode pensar em descriminalizar porque vai aumentar a oferta da droga e o tráfico”. Para ele, há uma falsa compreensão de que o usuário e o dependente são presos. “Quem vai preso são os traficantes. Para os usuários é preciso uma política de saúde pública para os dependentes”, acrescentou.

De acordo com o advogado, a legalização não resolve o problema do tráfico, especialmente dentro das escolas públicas. “É inadmissível imaginar que liberando, descriminalizando a cocaína você vai resolver o problema do crack. Ao contrário, pode eventualmente resolver uma questão carcerária – que eu discordo – mas criar um problema maior na saúde pública”, explicou. Ele citou como exemplo os dados revelados pelo psiquiatra Kevin Sabet, durante a palestra sobe O Impacto da Legalização das Drogas, realizado em São Paulo. “Na Califórnia, onde a maconha foi descriminalizada, o poder do tráfico aumentou, o problema da saúde aumentou, o consumo aumentou”, reforçou. “Descriminalizando vai acabar com a esperança de milhares de famílias de ter um filho dependente químico recuperado.”

Ouça a entrevista completa do Dr. Cid à rádio CBN, onde ele defende seu ponto de vista: https://www.paraentender.com.br/cid-vieira/